Seja bem-vindo ao Josephine Langford Online, sua melhor e mais completa fonte sobre a atriz Josephine Langford no Brasil. Aqui você encontrará informações sobre seus projetos, campanhas e muito mais, além de entrevistas traduzidas e uma galeria repleta de fotos. Sinta-se livre para desfrutar do conteúdo que oferecemos, navegue no menu abaixo e divirta-se. Esperamos que goste e volte sempre!

Junto a Anna Todd, escritora do best-seller que deu origem as adaptações cinematográficas de ‘After’: Josephine Langford, Hero Fiennes Tiffin e Dylan Sprouse contam detalhes sobre a sequência. Confira a tradução da matéria na íntegra:

Segredos, feridas e a presença de uma terceira pessoa entre eles é o que os dois protagonistas têm que lidar nesse novo filme baseado na obra de Anna Todd: ‘After: Depois da Verdade’. – Tessa passa por dificuldades em sua relação com Hardin e encara um dilema que pode mudar sua vida.

Há um ano e meio do primeiro filme baseado na saga criada por Anna Todd, ‘After: Depois da Verdade’ chega aos cinemas na Itália em 2 de setembro. O amor conturbado entre a querida Tessa e o complicado Hardin vive uma nova fase, incluindo a presença de uma terceira pessoa (como os fãs que leram os livros mais de 1,5 bilhões de vezes na plataforma Wattpad desde 2014 já sabem). Até as vidas de seus protagonistas, Hero Fiennes Tiffin e Josephine Langford, mudaram, catapultaram para o sistema estelar após o estouro do primeiro filme. E o mesmo vai acontecer com a mais nova presença: Dylan Sprouse, que acabou de entrar na equipe vencedora de Anna Todd (que nesse filme também está como produtora e roteirista).

CHI: Onde Tessa e Hardin estão depois de sua despedida no final do primeiro filme?

Josephine: Em uma fase difícil, cheia de desenvolvimentos.

Anna: E com uma nova tatuagem no corpo de Hardin, inspirada no ‘O Morro dos Ventos Uivantes’ – uma escolha precisa, porque este garoto não é um simples “bad boy”, ele tem um cérebro, uma cultura, e até Tessa não é uma simples menina bonita e sem opiniões. Esses personagens devem ter camadas.

CHI: Muitos falam que After é um Cinquenta Tons de Cinza mais jovial.

AT: Isso me cansa um pouco, apesar de ter amado aqueles livros. É claro que a dinâmica do homem difícil e da garota que quer mudá-lo é conhecida, mas se eu tiver que encontrar uma coisa em comum lá, é a luta para defender o amor.

CHI: O amor verdadeiro envolve sempre dor, segredos e batalhas?

Hero: Eu espero que não! Quando se ama, o verdadeiro desafio é… fazer funcionar. No cinema, o que te conquista é ver outras pessoas que tentam passar os obstáculos mais difíceis.

Dylan: O amor verdadeiro é algo mais simples, eu acredito.

CHI: Como suas vidas mudaram com After?

JL: O tamanho do fenômeno é tão grande que hoje eu sinto a pressão para fazer as escolhas certas.

HFT: Vamos dizer a verdade, sucessos como este são uma bênção. No ano passado, a pressão foi forte. Hoje, só ouço o apoio dos fãs.

CHI: Anna, você falou muitas vezes sobre ser contra a discriminação, o racismo, a vergonha corporal. Você se sente responsável por ter uma audiência do público de jovens adultos?

AT: Sim, muito. Não posso criar histórias com personagens perfeitos, porque na vida real muitas pessoas fazem e falam coisas horríveis. A escolha de falar sobre sexualidade também é importante, por que surpreende que meninas de 16 anos lêem meus livros e não que os homens joguem videogames em que podem haver mulheres mostradas como prostitutas neles? Eu gostaria de preencher essa lacuna que ainda existe entre como o sexo é dito entre diferentes gêneros, eu gostaria de normalizar certos temas, mesmo que às vezes pareça impossível.

Fonte: CHI Magazine. | Tradução e Adaptação: Josephine Langford Online.